Depressão, o mal do século!

Atualizado: 6 de Jun de 2018

Só podemos ajudar alguém, quando entendemos o seu problema, quando há a empatia.

É difícil conseguir dizer quais são as características de uma pessoa com depressão, e da mesma forma é também para um profissional, pois depende muito do relato do próprio paciente no momento da entrevista.

São vários os perfis de uma pessoa com problemas em equilíbrio emocional e pode desde a falta de vontade em realizar tarefas como em ter uma super auto estima que, quando cai em si, na questão de limites para ter e ser, que acaba se entregando a vida.

Este é um problema que raramente a família e amigos percebem, e que pode ser bem silencioso dependente do portador da depressão.

Há pessoas que procuram disfarçar ao máximo sua tristeza ou confusão mental, ou até mesmo aquelas que não conseguem identificar em si, que há um problema grave de saúde mental.

Hoje, os altos índices de suicídio ou morte por uso abusivo de drogas e álcool são alarmantes. Mesmo assim, sempre achamos que nunca poderá acontecer dentro de casa e nos cegamos com um falso campo de proteção.

Ainda falando de Resiliência, grande parte das pessoas, não sabem lidar com perdas, recusas, limites e limitações e deixam se dominar por sentimentos negativos.

Isso pode resultar desde uma auto reclusão a comportamentos psicóticos , sociopatas, esquizofrênicos dentre outros que muito prejudicam a condição social, física e socioeconômico.

Raramente o depressivo pede ajuda ou aceita que precisa de terapia e uso de remédios antidepressivos ou calmantes e nesta recusa, vai se afogando cada vez mais em suas dores emocionais.

A família também precisa de ajuda neste caso, para saber lidar com esse indivíduo e ajudá-lo a sair dessa escuridão e se preparar emocionalmente para não deixar-se levar pelo problema e contaminar-se pela atmosfera criada involuntariamente pelo doente.

Não trata-se de um problema de carácter, de falta de moral, e sim de uma deficiência nos neurotransmissores, responsáveis pelo prazer em viver.

Entenda mais ouvindo num fone, os depoimentos de pessoas com essa doença e o quanto afeta quem está em volta.


https://youtu.be/yRXZi6vTpew (reportagem especial parte 1)

https://youtu.be/01c1quybkmk (reportagem especial parte 2)

https://youtu.be/GwT5GIYExcw (reportagem especial parte 3)


3 visualizações

© 2018 por Folheto de Caridade. Orgulhosamente criado por Comunicação GOAS